Tire suas Dúvidas sobre Manutenção de Piscinas

Você é síndico ou administra um estabelecimento com piscina de uso coletivo?

Então saiba mais lendo este guia elaborado pela Piscina Fácil.
Aproveite também para tirar suas dúvidas no formulário na parte inferior da página.

Você sabia?

Todo estabelecimento que possua piscina de uso coletivo ou especial deve, segundo a Resolução Nº 0003, de 15/02/2001 da Diretoria da Vigilância Sanitária, possuir Alvará de Sanitário e profissional da área química como Responsável Técnico. Também é necessário que seja realizada análises físico-química e bacteriológica em laboratório, e ainda possuir livro de registro de pH e Cloro para cada piscina. Caso o estabelecimento não atenda a tais determinações, estará sujeito a multas e interdições segundo o Código Sanitário do Estado, Lei Estadual nº 6.320, de 20/12/83 que dispõe sobre normas gerais de saúde, estabelece penalidades e dá outras providências.

O Código Sanitário do Estado determina

Art. 29. Toda pessoa, proprietária de ou responsável por estabelecimento ou local para lazer, deve constar, para construção ou instalação ou funcionamento ou utilização dele, com a aprovação do serviço de saúde competente, a fim de que não ponha em perigo a saúde e a vida dos que nele trabalhem ou dele se utilizem, nem polua ou contamine o ambiente.

§ 1º Para os efeitos desta Lei, a expressão lugar ou estabelecimento para lazer inclui, entre outros: aeródromo, autódromo, balneário, boate, camping, campo e centro esportivo, cinema, circo, clube, colônia de férias, estádio, ginásio de esportes, hipódromo, jardim público, jardim zoológico, locais de amostras, kartódromo, museu, parque, piscina, pista de corridas, pista de patinação, praça, praia, sauna, teatro e termas.

Código Sanitário do Estado de Santa Catarina

Entenda a Classificação das Piscinas

Fonte: Resolução Nº 0003, de 15/02/2001 (Publicada no DOE de 19/12/2001)

Diretoria de Vigilância Sanitária de Santa Catarina

Piscinas de uso particular – São aquelas destinadas ao uso exclusivo de seus proprietários e pessoas de suas relações.

Piscinas de uso coletivo – São aquelas destinadas ao uso de associados de uma entidade (clubes, escolas, associações, academias), hóspedes de hotéis, motéis, casas de banho, residentes permanentes de condomínios, asilos, sanatórios e ao público em geral.

Piscinas de uso especial – São aquelas destinadas a outros fins que não o esporte e a recreação, tais como as terapêuticas e outras.

piscina-facil-tire-suas-duvidas-sobre-manutencao-limpeza-de-piscinas1
piscina-facil-tire-suas-duvidas-sobre-manutencao-limpeza-de-piscinas2

No verão a limpeza das piscinas deve ser mais constante?

Com certeza, durante os meses de verão, a limpeza das piscinas deve ser mais frequente. Isso se deve ao grande aumento no número de banhistas, às altas temperaturas e à grande incidência de radiação solar que somadas, aumentam, e muito, o consumo de cloro o desenvolvimento de algas, bactérias e fungos nas piscinas.

Em piscinas de uso coletivo o controle do residual de cloro livre deve ser rigoroso, não só para manter a piscina transparente, mas principalmente, a fim de se evitar a transmissão de doenças entre os banhistas. Outro fator, muitas vezes negligenciado, é quanto à qualidade e o tempo de filtração. Os filtros de areia, comumente instalados nas piscinas brasileiras, quando com uma carga de areia adequada e em funcionamento durante o tempo necessário para que todo o volume de água passe por ele pelo menos uma vez por dia, são capazes de remover cerca de 50% da quantidade total de sujeira depositadas nas piscinas.

No entanto, é comum encontrarmos piscinas instaladas em condomínios onde os filtros não são capazes de remover a sujeira da água, seja pela má qualidade do meio filtrante instalado em seu interior, seja pelo seu prazo de vida útil que já expirado ou, simplesmente, pelo tempo insuficiente que permanecem em funcionamento.


Qualquer um pode fazer o tratamento de piscinas instaladas em condomínios?

Existem diversas maneiras para se proceder quanto a manutenção das piscinas coletivas. Cabe à administração do empreendimento analisar os prós e os contras de cada uma delas. Não existe qualquer norma que exija que a limpeza da piscina de uso coletivo seja executada por pessoal especializado, podendo ela ser executada pelo próprio zelador do condomínio, caso ele possua os equipamentos e conhecimentos técnicos necessários.

No entanto, é exigência da Vigilância Sanitária que toda piscina instalada em condomínio, para uso coletivo, possua um Responsável Técnico devidamente registrado no Conselho Regional de Química – CRQ. Cabe ao síndico do condomínio atender a essa norma, caso se omita, e algum usuário da piscina se sinta prejudicado por ter contraído doença após seu uso, poderá o síndico (uma vez que a ele fui incumbida a responsabilidade legal de zelar pela segurança e bem estar de todos os condôminos) ser processado civilmente, assim como pode o condomínio ser multado e ter sua piscina interditada.
A Vigilância Sanitária realiza fiscalizações mediante denúncias aos estabelecimentos que possuam piscinas de uso coletivo.

piscina-facil-tire-suas-duvidas-sobre-manutencao-limpeza-de-piscinas3

Quando for ser feita a análise do custo benefício das diversas formas de manutenção disponíveis para a piscina devem ser observados algumas questões importantes:

  • O zelador possui tempo disponível e conhecimento para executar o tratamento rotineiro da piscina? Qual é o risco trabalhista para o condomínio ao se incumbir o zelador para tal atividade? Essa atividade está registrada em sua carteira de trabalho? O zelador recebe adicional por insalubridade? Estão disponíveis ao zelador todos os Equipamentos de Proteção Individual – EPI – necessários para lidar com produtos químicos?
  • Aonde serão comprados os produtos químicos necessários para sua manutenção e qual será o custo de sua aquisição e transporte?
  • Quem será o químico Responsável Técnico pelo tratamento? Qual será o custo dessa contratação para o condomínio?

No caso de opção por contratar um serviço terceirizado deve-se observar:

  • A empresa pretendida é inidônea e reconhecidamente apta à atividade?
  • No valor orçado pelo serviço estão incluídos todos os materiais e produtos químicos necessários ou somente a mão-de-obra?
  • A empresa possui Responsável Técnico e está registrada no CRQ e na Vigilância Sanitária?
  • Esta empresa mantem seus funcionários contratados pela CLT e os pagamentos do INSS e FGTS em dia? Tal questão é muito importante pois, caso haja o inadimplemento das obrigações trabalhistas por parte da empresa contratada, implica a responsabilidade subsidiária do tomador de serviços, no caso o condomínio, quanto à estas obrigações. Sendo assim, caso o funcionário que presta o serviço de limpeza da piscina não esteja legalmente contratado, ou caso a empresa prestadora de serviços não deposite corretamente o INSS e o FGTS, o funcionário, mesmo que terceirizado, pode exigir seus direitos trabalhistas do condomínio.

Qual a periodicidade de limpezas recomendada para a piscina de um condomínio?

Definido quem irá executar o tratamento da piscina, cabe a seu responsável, seja ele o síndico ou o químico Responsável Técnico contratado, determinar qual será a frequência semanal de execução dos serviços.

Em geral, em condomínios de pequeno e médio porte, três limpezas semanais são o suficiente. Já naqueles condomínios maiores, ou mesmo em condomínios de médio porte com intenso uso das piscinas, são necessárias no mínimo quatro limpezas semanais durante o verão.


piscina-facil-limpeza-agua-cristalina-azul-transparente

Quais são os produtos utilizados no tratamento de piscinas de condomínios?

Apesar das diversas peculiaridades na manutenção de piscinas de uso coletivo em relação às de uso residencial, seu tratamento é similar quanto aos produtos químicos utilizados. O que diferencia o tratamento desses dois tipos de piscinas são a maior responsabilidade e precisão necessárias na manutenção de piscinas coletivas a fim de se obter uma piscina transparente e segura a todos os usuários, sem que haja desperdício de somas importantes dos recursos financeiros do condomínio.

Podemos citar como o principal produto químico utilizado no tratamento de piscinas o sanitizante, produto responsável pela oxidação dos contaminantes contidos na piscina, tais como: bactérias, algas, vírus, excreções humanas, partículas vegetais, entre outras. Em geral, para essa finalidade, é utilizado o cloro. No entanto, podemos utilizar diversos produtos alternativos como o peróxido de hidrogênio, a luz ultravioleta e o ozônio.

Outros produtos importantes no tratamento de piscinas são:

  • O algicida, responsável pela eliminação de algas;
  • O clarificante ou decantador, utilizado para a remoção da turbidez contida na coluna d`água;
  • O carbonato de sódio e o bicarbonato de sódio, responsáveis pela elevação do pH e da alcalinidade, respectivamente;
  • Ácidos, tanto líquidos quanto sólidos, necessários para a redução do pH e alcalinidade;
  • O limpa-bordas, detergente específico para piscinas utilizado para limpeza das bordas.

Quais são as regras e procedimentos que devem ser seguidos em todas as piscinas coletivas?

Em Santa Catarina, o dispositivo legal que disciplina a manutenção e uso de piscinas coletivas é a Resolução número 0003, de 15/02/2001, da Diretoria da Vigilância Sanitária – DVS. Nessa norma técnica estão determinados todos os deveres de administradores e proprietários deste tipo de piscina.

Segundo a resolução citada, piscinas de uso coletivo são “aquelas destinadas ao uso de associados de uma entidade (clubes, escolas, associações, academias), hóspedes de hotéis, motéis, casas de banho, residentes permanentes de condomínios, asilos, sanatórios e ao público em geral”. Sendo assim, todas as piscinas localizadas nestes estabelecimentos devem seguir tal normativa a fim de não incorrerem em ilegalidade passível de multas e interdições.

Para seu funcionamento legal, todos esses empreendimentos devem possuir autorização expedida pela autoridade sanitária competente. Tal autorização é concedida por meio de Alvará Sanitário. Contudo, tal documento só é emitido cumprindo-se os seguintes requisitos:

  • Possuir responsável técnico pelo tratamento da piscina regularmente inscrito no Conselho Regional de Química;
  • Possuir livro de registro para controle das leituras de pH e cloro;

Uma vez que se possua autorização para funcionamento, é também de suma importância o controle da qualidade da água com o intuito de se evitar a transmissão de doenças entre seus banhistas, sendo os parâmetros explicitados na normativa os seguintes:

  • O cloro residual deverá estar compreendido entre 0,8 mg/l a 1,5 mg/l;
  • O pH da água deverá ficar entre 7,2 e 7,8;
  • A limpidez da água deve apresentar um padrão que permita a visualização, à luz do dia, do ponto mais profundo do tanque;
  • A superfície da água deverá estar livre de matérias flutuantes e espumas estranhas à piscina, não devendo existir detritos no fundo do tanque;
  • Análise Físico-química deverá ser realizada mensalmente, devendo seu resultado ser afixado em local de fácil visualização e acesso ao usuário;
  • Análise Bacteriológica deverá ser realizada mensalmente, não sendo admitida a presença de germes do grupo coliforme em 10 ml da amostra em 5 porções consecutivas. O resultado da análise deverá ser afixado em local de fácil visualização e acesso ao usuário;
  • Os usuários das piscinas coletivas e/ou de uso especial deverão submeter-se a exames médicos a cada 6 (seis) meses, cujo atestado deverá ser exigido pelo proprietário ou responsável.

Caso o estabelecimento não atenda a tais determinações, estará sujeito a multas e interdições segundo o Código Sanitário do Estado, Lei Estadual nº 6.320, de 20/12/83, que dispõe sobre normas gerais de saúde, estabelece penalidades e dá outras providências.


Quais as recomendações básicas com relação ao uso das piscinas coletivas?

As recomendações básicas para o uso de piscinas coletivas visam à redução no aporte de contaminantes, resultando em uma piscina mais limpa, saudável e segura aos banhistas. Tais medidas são:

  • Todos os usuários devem tomar ducha antes de entrar na piscina;
  • Os usuários deverão submeter-se a exames médicos a cada 6 meses, cujo atestado deverá ser exigido pelo proprietário ou responsável;
  • Proibir o uso da piscina por portadores de doenças transmissíveis bem como de inflamações ou doenças de pele, olhos, ouvidos e fossas nasais, salvo para quem apresentar declaração médica;
  • Permitir que crianças permaneçam na área da piscina somente sob a supervisão de um adulto;
  • Não permitir o uso de objetos de vidro próximo à piscina, principalmente copos e garrafas;
  • Proibir brincadeiras perigosas na área da piscina como correr em sua volta a fim de evitar escorregões;
  • Não permitir a ingestão de comidas e bebidas no interior da piscina;
  • Permitir o uso da piscina somente com vestimentas apropriadas para o banho.

Curso Básico
de Manutenção de Piscinas

Disponível em todo Brasil.


Ainda ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo que teremos prazer em respondê-lo!

  • vagner de souza brandao

    boa noite amigo
    sou piscineiro em uma empresa particular que presta serviços para a prefeitura local.E nesta data ao inspecionar a piscina semi- olimpica verifiquei uma grande quantidade de cacos de vidros jogados na piscinas por usuários da comunidade. Realizei a aspiração da piscina na posição drenar , e em seguida verifiquei o pre- filtro e retirei diversas partículas de cacos de vidros no local. por motivo de segurança orientei a direção do local a efetuar o esvaziamento total da piscina para que fosse feita a escovação e limpeza do piscina com lavação completa. E posteriormente o enchimento da piscina.Gostaria de saber se é esse o procedimento correto

    • Bom dia, Vagner. À princípio, acredito que a piscina não precisava ser esvaziada, pois, mesmo tirando toda a água e repondo-a, se não houver uma limpeza muito cuidadosa do fundo da piscina, poderá ficar algum caco de vidro. Com a água da piscina transparente, seria possível fazer uma limpeza cuidadosa, que consistiria em aspirar diversas vezes todo o fundo da piscina, sendo a primeira na função drenar e as demais na posição filtrar, intercaladas com escovações do fundo para tentar deslocar possíveis cacos de vidro restantes de locais onde o aspirador não conseguisse os succionar. No entanto, a sua decisão não está errada. Você, como responsável pelo tratamento da piscina e responsável pela segurança dos banhistas, tomou uma decisão com base em uma análise feita in loco, considerando algumas variáveis que talvez eu esteja desconsiderando ao dar minha opinião sem estar presente no local da ocorrência. Parabéns pela preocupação na execução de seu trabalho e ficamos disponíveis para qualquer esclarecimento adicional.

  • Alex Luthy

    Boa Tarde Vinicius,
    minha piscina tava cristalina, mais agora só fica turva, com tom levemente verde. já ajustei os niveis de PH e cloro, filtrei 8hr por 3 dias, e nada. não volta a ficar cristalina,
    tenho la, barrilha, sulfato aluminio e cloro, consigo resolver com esses produtos? caso sim, qual seria a recomendação para piscina 19mil. abraços mestre.

  • Bruno neiva

    Bom dia, Estou com problemas na minha piscina, vamos la… INTEX VINIL 16.000 M/L COM BOMBA PROFISSIONAL ADAPTADO

    Ela comecou a ficar levemente esverdeada com PH baixo e cloro alto… fui medir a alcalinidade e na hora de adicionar o azul a agua fica na hora vermelha… dessa forma nao consigo realizar a medição… Como devo proceder?

    • Boa tarde, Bruno. O teste ficou vermelho imediatamente porque a alcalinidade de sua piscina se encontra muito baixa. Com certeza, ela deve estar próxima à 0 PPM. Sendo assim, te indico aplicar 2 Kg de pH Estável, Elevador de Alcalinidade ou qualquer outra marca de Bicarbonato de Sódio. Após esta aplicação, meça novamente e se precisar aplique mais Elevador de Alcalinidade até que a alcalinidade chega a 100 PPM. Quando ela estiver neste nível você terá que adicionar 10 gotas do reagente azul para a água do teste virar para a cor vermelha.

      Quando você terminar de regular a alcalinidade, aplique 100 mL de clarificante para decantar as algas que estão deixando sua piscina verde e aspire a decantação após 12 horas.

  • Rosangela Ferreira dos Santos

    Bom Dia Vinicios. Então minha duvida é seguinte. Meu marido tem uma piscina em um sitio em embu. Agora como é fim de ano alugamos sempre. Por esse motivo a piscina e muito usada. Geralmente entra uma turma das 8:00 da manha e sai as 17:00 horas. Sendo que no outro dia terá outra turma pra entra. Gostaria de saber como fazemos pra de um dia pro outro deixar a piscina em bom estado para o outro dia.

    • Boa tarde, Rosangela. A forma que eu acredito ser a melhor em seu caso é: medir o pH, cloro residual e alcalinidade e corrigi-los logo após a piscina ser liberada depois das 17 horas. Feito isso, aplique também uma dosagem de clarificante líquido (normalmente, 6 ml/m³ resolvem), mexa bem a água e deixe o motor deligado. No dia seguinte, pela manhã, toda a sujeira estará decantada no fundo da piscina, aí, você precisará aspirar a piscina drenando a água para não correr o risco da sujeira retornar. Por fim, meça novamente os parâmetros mencionados acima e corrigia-os novamente se for necessário. Outra dica é colocar uma pastilha de cloro para que a cloração seja mais contínua.

      • Rosangela Ferreira dos Santos

        Boa Tarde

        Obrigada Pela Atenção.

        Em 5 de dezembro de 2016 13:32, Disqus escreveu:

  • Taiza Moura

    Boa tarde, estava com dificuldade de entender o funcionamentoe as funções da valvula seletora nos filtros.ja consegui entender.
    Agora estou com duvida nos produtos a ser utilizado pra manter uma piscina limpa.
    clarificante,decantador, algicida de manuenção e algicida de choque…mesmo lendo a embalagem, são explicações muito tecnicas, fico na duvida de qual a ordem e o tempo q devo usar esses produtos, e quanto tempo depois de utiliza-los, se pode entrar na piscina. pode me ajudar…

    • Bom dia, Taiza. Para entender o funcionamento de todos os produtos químicos mencionados, o ideal seria você pesquisar em algum manual de tratamento de piscinas. Existem diversos disponíveis na internet, inclusive posso te passar o link caso tenha interesse.

  • Mariana Paixão

    Bom dia, recentemente comprei uma piscina, e gostaria de saber se só com os produtor quimicos eu consigo fazer a limpeza da piscina ou se eu preciso ter uma bomba, ou se a bomba por si só fax a limpeza. Desde já agradeço.

    • Bom dia, Mariana. Se a sua piscina não possuir bomba, dificilmente você conseguirá manter a água de sua piscina limpa e sanitizada mesmo utilizando corretamente os produtos químicos. A bomba e o filtro são necessários para remover as sujidades não dissolvidas na água, assim como os procedimentos de aspiração, escovação e peneiração ajudam neste processo denominado de Tratamento Físico. Os produtos químicos são necessários para equilibrar os parâmetros físico-químicos da água como o pH, cloro residual e alcalinidade e sanitiza-la, ou seja, eliminar micro-organismos (que podem ser prejudiciais a saúde dos banhistas) como vírus, bactérias, microalgas, etc.

      Saliento que você precisa também de um filtro para obter um melhor aproveitamento da bomba e consequentemente da piscina.

  • Alessandra Merege

    Boa noite!
    Moro em condomínio com 98 aptos em SP . A piscina eh tratada durante o dia e, no verão, isso se torna um grande problema, pois impede o uso da mesma justamente em época quente e de férias escolares.
    Minha dúvida é: tem algum problema/impedimento de fazer a limpeza à noite, por ex das 18h até as 8h do dia seguinte. É possível? O produto precisa ser específico para o horário?
    Seremos prejudicados, de alguma forma, se optarmos pelo tratamento no horário da noite?
    Desde já agradeço a atenção.
    Atenciosamente
    Alessandra

    • Bom dia, Alessandra. Caso o local possui boa iluminação (ao ponto que possa se ver nitidamente o fundo da piscina), não há qualquer problema em realizar o tratamento no período noturno. Os produtos químicos e seu funcionamento serão os mesmos com o benefício do cloro ter mais tempo de ação antes de começar a ser eliminado pelo sol.

      Os inconvenientes mais comuns para se realizar o tratamento de piscinas a noite são o aumento no custo, uma vez que há a necessidade de se pagar adicional noturno para o tratador, e o barulho gerado.

      Um ponto importante que deve ser analisado é se o tempo de limpeza da piscina não está exagerado. Para a manutenção de uma piscina grande (com até 400.000 litros), com uso coletivo e intenso, não é necessário mais do que três horas entre o início do trabalho e o tempo de espera para a diluição dos produtos químicos antes da liberação para uso pelos banhistas. Sendo assim, se o tratamento iniciar às 6 h da manhã, no máximo, às 9 h a piscina pode ser liberada se a manutenção for feita por um piscineiro bem treinado e com os equipamentos adequados.

  • Juliane Garcia

    Boa tarde,

    Gostaria de tratar a água da piscina somente com Peroxido de Hidrogênio. Você sabe me falar qual a quantidade que uso para 25.000l e também, qual a periodicidade?

    Obrigada, desde ja.

    • Boa tarde, Juliane. Gostaria de alerta-la que dificilmente você conseguirá obter um bom resultado no tratamento de sua piscina utilizando somente o peróxido de hidrogênio. Este produto químico é um ótimo oxidante, porém, é aconselhável que você utilize algum sanitizante compatível uma vez que o peróxido de hidrogênio não possui efeito residual, ou seja, o produto oxidará o material orgânico presente na água no momento de sua aplicação, mas, algumas após a aplicação, a piscina estará desprotegida.

      A diluição normalmente utilizada é a de 100 ml/ m³. Para sua piscina, são necessários por volta de 2,5 litros, porém, esta quantidade pode variar de acordo com o grau de pureza do peróxido de hidrogênio utilizado.

  • Moacyr

    A quantidade de pessoas na piscina influencia no equilíbrio da piscina e na sua manutenção, ou seja, PH, alcalinidade, pessoas que bebem durante o dia ao redor da piscina e entram nela, isto afeta mais a sua estabilidade ou isto não interfere.

    • Boa tarde, Moacyr. Com certeza, o nível de utilização da piscina é o fator que mais influencia em seu tratamento. Para se tratar uma piscina de forma eficiente, deve-se pensar não só na quantidade de produtos utilizados, como também, no intervalo de tempo que eles são aplicados. Existem casos extremos, onde o número de banhistas é tão grande, que os produtos químicos precisam ser dosados constantemente por meio de aparelhos eletrônicos.

      Para conseguir manter sua piscina limpa por mais tempo, é necessário verificar se os níveis de pH, cloro residual e alcalinidade estão se mantendo dentro dos níveis ideias. Caso algum deles saia desta faixa, a piscina começará a apresentar turbidez ou/e desenvolvimento de algas. Outro ponto importantíssimo é o tempo de filtração e a qualidade da areia usada no filtro.

      • Moacyr

        A turbidez da água tem sido um problema e a sujeira que fica no fundo da piscina, li outro dia, que PH alto não é comum e, que normalmente o PH é baixo havendo sempre necessidade de aumenta-lo para ficar dentro do ideal, só que a nossa piscina o PH está sempre alto e a água turva, levando tempo para limpa-la. O que fazer para melhorar este panorama?

  • Renan Lima

    Boa tarde, Vinicius!

    Muito bacana as dicas dadas aqui, li praticamente todas. Parabéns pela iniciativa!

    Cansei de pagar para limparem a piscina lá de casa. Ela é de fibra, porém pequena, possui filtro e bomba e ultimamente eu mesmo tenho tentado limpá-la.

    O que eu faço: quando ela está suja, uso o sulfato de alumínio para a sujeira descer, espero até o dia seguinte, aspiro ela, jogando toda a sujeira fora e, depois,
    jogo cloro nela (não meço PH, cloro, etc =S)

    Só uso o sulfato de alumínio e o cloro mesmo. Isso pra limpeza, e toda semana jogo cloro, além de ter aquele cloro em barra que fica boiando dentro dela naquela “florzinha”.

    Estou bem errado, correto? rrsrsrsrs..

    O que me aconselha a fazer nesse caso?

    Obs.: recomendo sempre ter um profissional para isso, não estou denegrindo a profissão de ninguém, mas pelo fato de a piscina ser pequena, não poderia
    continuar a pagar o equivalente à mensalidade de um clube só para a limpeza dela.

    Grande abraço e ótimo trabalho!

    • Boa tarde, Renan. A forma como você trata sua piscina não está 100% correta como você mesmo sabe. O controle dos parâmetros físico-químicos são fundamentais para ser ter uma piscina saudável, sendo este meu conselho para você melhorar a qualidade do tratamento realizado em sua piscina: passar a medir, no mínimo, o pH e o cloro residual e – se possível – a alcalinidade também.

      Como você mencionou ter lido quase todas nossas dicas descritas abaixo, deve ter percebido como bato bastante nesta tecla. Com a medição destes parâmetros você terá um feedback se o tratamento (e os produtos químicos que vem aplicando em sua piscina) estão corretos. Realizar estes testes é muito barato e fácil.

      Outro ponto importante a frisar é que, em uma piscina pequena, o tratamento feito sem controles pode ser mais danosa que em uma piscina grande. Digo isto porque em um volume pequeno de água é mais fácil de realizar uma dosagem excessiva de algum produto químico. Por último, te recomendaria a não usar mais o Sulfato de Alumínio. Este produto em doses excessivas é bastante tóxico e está associado, em diversos artigos científicos, a uma maior incidência do Mal de Alzheimer em pessoas expostas por muitos anos.

      • Renan Lima

        Boa tarde, Vinicius!

        Obrigado pelas dicas. Vou comprar o medidor de PH e cloro, vou procurar como medir a alcalinidade também.

        Qual produto me indica usar no lugar do sulfato de alumínio? Li mesmo que ele é muito toxico. Ele é quem me ajuda a
        descer a sujeira para o fundo e aspiro no dia seguinte.

        Grande abraço e ótima noite!

        • Boa tarde. Para substituir o Sulfato de Alumínio, te indico usar clarificante líquido à base de Policloreto de Alumínio. Este produto é muito mais moderno e eficiente na decantação. Com ele, você precisará adicionar uma concentração bem menor de alumínio na água tornando sua piscina mais saudável.

          Quanto ao medidor, te recomendo comprar um kit de teste colorimétrico (o de pingar). Estes kits são baratos e te darão uma precisão muito maior que os kits de fita. No entanto, se o seu objetivo é ter praticidade e economizar, você deve optar pelo kit de fitas. Fica a seu critério.

          Espero ter ajudado e ficamos à disposição.

          • Renan Lima

            Ajudou e muito, Vinícius. Mais uma vez, muito obrigado pelas dicas!

            Grande abraço!

  • Vinicius Luis Bin

    Boa tarde Xará!
    Li a pagina toda, aprendendo demais sobre alcalinidade, nivel de PH e a clorar a piscina.
    Mas ainda tenho uma duvida, tomara que possa me ajudar.
    Tenho uma chacara, que vou apenas de final de semana.
    Após regular a alcalinidade, o PH, o que voce me recomenda ??
    Tenho a lona para fecha-la e pretendo comprar margaridas para ela ficar com um nivel bom de cloro.
    Se ela estiver com a quimica alinhada, a sujeira que acumulou no domingo vai estar decantada ate a proxima vez que eu for, pra eu apenas aspirar o fundo ??
    Obrigado pela atençao

    • Boa tarde, meu xará. Mantendo os níveis de pH, alcalinidade e cloro residual dentro dos níveis adequados, a manutenção de sua piscina se tornará muito mais fácil pois o desenvolvimento de algas – que deixam a piscina verde – será minimizado. Minha recomendação é você não descuidar da filtração da piscina. Como você disse que só vai para a chácara onde se encontra sua piscina nos finais de semana, te sugiro instalar um timer para programar o funcionamento do motor por umas três horas diárias uma vez que ela estará coberta. Agora, para que a sujeira esteja decantada na sua chegada de uma semana para outra, o ideal é você aplicar uma dosagem de clarificante líquido após o término do uso no domingo.

  • Adilson Silva

    Trabalho com desentupidora e que agregar o serviço de limpeza de piscina em meu portifolio, sera que tem bom reotorno financeiro?
    http://dt.m3k.com.br.

    • Bom dia, Adilson. Trabalhar com manutenção de piscinas traz, sim, um ótimo retorno financeiro uma vez que o investimento necessário para iniciar na atividade é baixo e a demanda pelo serviço é bastante alta. Inicialmente, o principal é buscar bastante conhecimento sobre a atividade para se diferenciar da concorrência na qualidade dos serviços prestados. Existem muitos autônomos e empresas que prestam serviços de limpeza de piscinas – principalmente nas grandes cidades brasileiras – porém, poucos possuem, realmente, um conhecimento técnico apurado na atividade. Em nosso site você tem acesso a muita informação de qualidade mas te indico buscar cursos específicos de manutenção de piscinas antes de começar a exercer a profissão. A Piscina Fácil disponibiliza um curso completo em todo Brasil. Você pode fazer sua pré-inscrição no seguinte link:
      https://piscinafacil.com.br/curso-de-manutencao-limpeza-tratamento-de-piscinas/

  • Louise Rodrigues

    Boa tarde,
    eu e o tratador da piscina do meu prédio estamos em constante guerra. Ele tem o hábito de deixar a mangueira com o aspirador dentro da piscina por dias seguidos e eu digo que isto não está certo. Que deve aspirar, com o filtro na função aspirar e depois retirar a mangueira e colocar o filtro na função filtrar. Ele rebate que limpa piscina há anos e está fazendo o certo. Então gostaria que me respondesse se possível. Está certo a mangueira ficar conectada por dias dentro da piscina (dia e noite), estando a bomba ligada ou desligada ?
    Já que ele não acredita no que falo, gostaria de ter essa resposta por uma firma especializada, para que ele acredite em mim e passe a retirar a mangueira da piscina após a filtragem. Muito obrigada, aguardo um retorno de vocês !!!

    • Bom dia, Louise. Não gosto de criticar o trabalho de outros profissionais, por vezes, a informação chega incompleta e podemos ser injustos. No entanto, nesta caso, o piscineiro de seu prédio parece estar errado.

      A mangueira deve ser acoplada ao bocal de aspiração somente no momento em que for ser utilizada para aspirar a piscina, devendo ser desconectada logo que o trabalho for concluído, guardada em local apropriado – longe do alcance de crianças e ao abrigo da luz solar – após o uso. Deixar a mangueira permanentemente conectada, além do aspecto de desleixo que causa, reduzirá a vida-útil do equipamento.

      • Louise Rodrigues

        Muitíssimo obrigada pela atenção !!!!!!


Serviços de
  • manutenção
  • limpeza
  • reforma
  • construção
  • aquecimento
  • guarda-vidas
de piscinas.